segunda-feira, 11 de julho de 2011

Arte de Cunha

No dia dos namorados eu e meu namorado Rodrigo queríamos ir para um lugar tranquilo e com um clima agradável, então decidimos ir para Cunha, cidade serrana que fica em São Paulo, mas faz divisa com Parati, no Rio de Janeiro. 
Há tempos queria conhecer a cidade, pelo clima friozinho da serra, e pelo movimento artístico. 
Em Cunha existem vários ateliês de cerâmica, é uma típica cidade de interior, tranquila, com pracinhas e igrejas espalhadas pela cidade e muitas, mas muitas ladeiras.

Foto: Sara Alencar

Foto: Sara Alencar


Ficamos em uma pousada muito gostosa chamada Vila Rica, me encantei pela decoração rústica e delicada ao mesmo tempo, depois andando pelos ateliês descobri que todos aqueles detalhes que me encantavam na decoração da pousada eram de artistas locais. Mas foi no quarto em que estávamos que vi uma das coisas que mais me chamou a atenção na decoração, por todas as paredes do quarto havia uma faixa estampada com dois padrões diferentes que remetiam ao outono, e reparando bem na faixa vi que era feita com guardanapos, achei o máximo, que delicado, sempre achei muito difícil fazer decoupage com guardanapos em objetos, agora imagina fazer uma faixa por toda extensão de um cômodo?!? Morri!


Foto: Sara Alencar

Foto: Sara Alencar

Foto: Sara Alencar   

Na cidade fomos conhecer os varias ateliês, um mais lindo que o outro, fiquei encantada com os trabalhos dos artistas e como já sou apaixonada por cerâmica fiquei com muito mais vontade de investir num forno e ter meu próprio ateliê.
Algo muito legal nos ateliês de Cunha é que os artistas abrem as portas ao publico para ver a queima das peças, fomos ver a queima do Raku no Atelier Adamas do artista Felipe Zuñiga. O Raku é uma técnica japonesa de queima no processo de esmaltação das peças.


Foto: Sara Alencar
Foto: Sara Alencar
Foto: Sara Alencar
Um dos trabalhos que mais gostei foi da ceramistas Clélia Jardineiro, ela faz uns pratos com uma textura que lembra renda, lindos de morrer, queria comprar tudo o que tinha no ateliê, mas ainda bem que não passava cartão e eu não tinha muito dinheiro na hora! Comprei esses pratinhos da foto abaixo.

Foto: Sara Alencar 
Visitei outros ateliês, muito legais, não vou lembrar o nome de todos, mas os que mais gostei:
Suenaga e Jardineiro: casal que faz lindas cerâmicas utilitárias e tem um lindo ateliê.
Atelier Gallery Tokai: além do ateliê ser lindo, as peças são super artísticas e você ainda pode ver o artista trabalhando no torno.
Ateliê Ricardo Pompilio: faz jóias artesanais em prata com pedras brasileiras, lindíssimas!
Estúdio A'angaa: do artista peruano Jaime Yesquéluritta, super simpático e atencioso, faz lindas pinturas em tela e utilitários, como toalhas de mesa, cortinas, jogo americano, tudo pintado a mão.

Vou finalizar esse post dando uma dica, quando for a Cunha não deixe de subir até a Pedra da Macela, a subida é bem cansativa, mas a vista da baía de Parati lá de cima vale muita  a pena, imperdível.


2 comentários:

  1. Sara querida, que delícia de viagem!!!
    Fiquei com mais vontade ainda de conhecer Cunha!
    Lindos os pratinhos que comprastes!
    Obrigada pelas dicas, são preciosas!
    Beijossssssssssss e uma linda semana pra ti
    Vero

    ResponderExcluir
  2. Sara, obrigada por essa postagem. Já há algum tempo tenho buscado conhecer um pouquinho de Cunha, mas não é fácil achar nada pela internet.
    Ouvi falar dessa cidade e gostaria muito de conhecê-la. Vou guardar sua postagem na minha pastinha de "viagens"

    ResponderExcluir